sábado, 4 de dezembro de 2021

Do pai Ney Lopes para o filho Ney Jr

Texto publicado neste sábado no blog Ney Lopes:

Descanse em Paz, querido Ney Jr!

Na última terça, 30, enfrentei com a minha esposa Abigail e família momento de profundo vazio e tristeza.

No final da tarde chegou a notícia de que o nosso único filho homem, Ney Lopes Jr., havia falecido repentinamente. A causa mortis fora edema e congestão pulmonar, enfarte agudo do miocárdio; cardiopatia isquêmica e doença arterial coronariana.

Há quem admita tenham sido fatais efeitos colaterais do terrível coronavírus, que lhe acometeu duas vezes.

A morte de um filho desdiz a lógica cronológica de que os pais morrem primeiro. Viver sem ele será para sempre uma cicatriz aberta e dolorida.

É isso que sinto hoje com Abigail e familiares.

A partida de Ney Jr nos deixou sem chão. Nos últimos dias, ele parecia muito bem. Sentimos a alegria de vê-lo sorrir, dançar na recepção de um familiar da sua dedicada companheira Elidiane.

Participou de um terço de Maria em seu apartamento, com fé e esperança, que sempre demonstrava.

Entretanto, o desígnio de Deus muitas vezes nos deixa atônitos, perdidos, incrédulos, diante das circunstâncias que nos sãos colocadas tão repentinamente.

Somente a fé sustenta, como o maior guia do cristão.

Temos a certeza de que a finalização do ciclo de vida de Ney Jr deixou-nos a mensagem de que, tudo valeu a pena, todo amor por ele plantado e por todos sentido.

Como um idealista, crente de que através da vida pública poderia disseminar o bem ao próximo, ele venceu o bom combate.

Deixou raízes na terra onde os bons frutos irão brotar, por ter sempre semeado o bem, por onde passou.

A maior prova foi a unanimidade de tantas mensagens carinhosas, calorosas e verdadeiras recebidas, lido e ouvido, de tantos que tiveram a felicidade de com ele conviver, de todas as classes e correntes políticas,

Não tenho dúvidas meu filho, que você foi um herói e guerreiro!

Não desistiu nem por um só segundo, mesmo quando lhe pesava nos ombros a dor física, e o sentimento avassalador das intempéries sofridas, que por vezes não podiam ser expressas nem tampouco remediadas.

Ney Jr sofreu muito nos últimos anos.

Em plena campanha passada, internou-se em UTI com pneumonia (teve três em períodos diversos), duas vezes Covid e processos depressivos. Essas foram as causas do seu insucesso eleitoral em 2020, impossibilitado de fazer a campanha.

Sempre me posicionei por preservá-lo das injustiças e dissabores que a vida pública muitas vezes traz àqueles que têm nela, propósitos verdadeiramente dignos e condizentes com os ideais de justiça e igualdade social.

Porém, entendo, que você, para bem alcançar todos eles, precisou muitas vezes, rumar mar adentro, mesmo sob o risco de naufragar, mas sempre com o maior objetivo de persistir na luta pelos que acreditava.

Tenho certeza meu filho, que já nos braços do Pai você repousa em Paz e recorda a letra da música, que dizia:

“Eu sei, se aqui cheguei, se conquistei o que eu queria
Cheguei, porque teimei, porque apostei na travessia
Não fiz tudo que eu quis, mas sou feliz, não fui perfeito
Errei, mas procurei fazer direito”

Descanse em Paz querido filho Ney Júnior!


Parceiro anunciante


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.