quarta-feira, 5 de maio de 2021

Ex-vereador João Lourenço teve piora no quadro de saúde

Não são boas as informações sobre o quadro de saúde do ex-vereador João Lourenço, que se encontra em tratamento contra Covid-19 no Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró.

Houve uma piora de ontem para hoje. A situação dele é considerada delicada pela equipe médica.

O resultado da tomografia não foi bom. A saturação baixou. Mesmo com hemodiálise não houve evolução no seu quadro de saúde.

Estamos na torcida por sua recuperação.




Covid-19: Assú atinge índice de 212 mortes por 100 mil habitantes

Registrada mais uma morte por Covid-19 no município de Assú, no informativo da secretaria estadual de Saúde desta quarta-feira, 5.

Agora são 123 mortes em consequência da doença.

A mortalidade no município atingiu o índice de 212 mortes por 100 mil habitantes.



Parceiro anunciante


Rabiscadas da tarde


. De ontem para hoje a barragem Armando Ribeiro Gonçalves aumentou o volume em mais 7,523 milhões de metros cúbicos, atingindo 1,333 bilhão de metros cúbicos. A reserva hídrica agora é de 56,19%.

. A Cachoeira do Roncador, no município de Felipe Guerra (RN) está proporcionando um belo espetáculo da natureza. Confira:


. Do ex-ministro Luiz Mandetta, em depoimento na CPI Covid, nesta terça-feira: “Várias vezes, na reunião do Ministério [da Saúde], o filho do presidente, que é vereador no Rio de Janeiro [Carlos Bolsonaro (Republicanos)], estava sentado atrás, tomando as notas na reunião. Eles tinham constantemente reuniões com esses grupos dentro da presidência”.

. Do vice-presidente Hamilton Mourão sobre o depoimento do ex-ministro Luiz Mandetta na CPI Covid: “Mandetta fez um depoimento longo, 7 horas. Nem interrogatório de bandido leva 7 horas, um troço muito longo, não sei como ele aguentou”. Ele completou: “Única coisa que eu acho é que ele não precisava ter atacado o ministro Paulo Guedes, que aquilo foi uma questão pessoal entre os dois, que ele levou lá para dentro”.

. O DER-RN vai recuperar trecho da RN 118, entre Jucurutu e São Rafael, que foi danificado com as recentes chuvas. A pista está sinalizada e os serviços de recuperação estavam previsto para início nesta quarta-feira, 5, com a chegada das máquinas.

Reprodução

. A Associação Beneficente Irmã Lindalva (Abil), em Assú, está realizando uma campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis. Os pontos para recebimento das doações estão instalados nos supermercados da Rede Ideal: 10 de Abril, Carvalho e 22 de Dezembro.


. No momento em que finalizo essas 'rabiscadas' cai uma chuva em Assú. Chuva mansa, mas com trovões ecoando ao redor.


Parceiro anunciante



Esposo da prefeita de Paraú foi preso preventivamente na Operação ‘Sujeito Oculto’

Na operação ‘Sujeito Oculto’, deflagrada hoje pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) (Leia matéria anterior), os mandados foram cumpridos na sede da prefeitura de Paraú; nas secretarias de Educação, de Agricultura e Pesca, de Saúde, de Assistência Social, e de Obras, Urbanismo e Transporte; em um posto de combustíveis; na sede de uma construtora e ainda nas residências dos investigados.

Foto: MPRN
O principal investigado na operação é o empresário Antônio Vicente Eufrásio Peixoto, marido da atual prefeita do município de Paraú. De acordo com o que já foi apurado pelo MPRN, ele contratou máquinas através de acordo verbal, sem licitação e documento formal, com pagamentos efetuados por terceiros e através de vales-combustíveis quitados pelo erário municipal. Vicente Eufrásio foi preso preventivamente.

Para cometer os supostos delitos, Vicente Eufrásio contava com o apoio de Antônio Leodecio Fonseca, servidor da prefeitura de Paraú responsável pela autorização de “ordens de combustíveis”. Leodecio Fonseca também foi preso preventivamente.

O MPRN levantou que a possível atuação do grupo criminoso é permanente, desde o ano de 2018 até a presente data. A licitação da prefeitura de Paraú para aquisição de combustíveis é de R$ 252.963,69. Mesmo assim, a empresa vencedora recebeu da prefeitura entre os anos de 2019 e 2021 a quantia de R$1.298.689,16.

Dados da quebra de sigilo bancário e fiscal de Vicente Eufrásio apontam que ele teve movimentação financeira superior a 712% a 1.377% da sua renda líquida no período de 2016 a 2020.

O empresário Antônio Vicente Eufrásio Peixoto encontra-se, atualmente, inelegível, em razão de ter suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do RN e, também, por uma condenação no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em uma ação de improbidade administrativa. Por esse motivo, ele ficou impossibilitado de concorrer a cargos eletivos e tomar posse em cargos públicos. Na investigação, o MPRN detectou que ele atua no dia a dia da administração, havendo elementos que indicam a configuração do delito de usurpação do exercício de função pública.

Com o material apreendido na operação Sujeito Oculto, o MPRN irá aprofundar as investigações e apurar se há envolvimento de outras pessoas no esquema de desvio de dinheiro público.



Parceiro anunciante


Operação ‘Sujeito Oculto’ cumpre mandados em Paraú, Ipanguaçu, Assú e mais três cidades do RN


O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta quarta-feira, 5, a operação Sujeito Oculto.

Foto: MPRN
A ação é para apurar um suposto esquema de desvio de dinheiro público na prefeitura de Paraú.

A operação investiga os delitos de estelionato contra a administração pública, peculato, contratação direta indevida, associação criminosa, desobediência à decisão judicial sobre suspensão de direito e lavagem de dinheiro.

Com o apoio da Polícia Militar, a operação Sujeito Oculto cumpre dois mandados de prisão preventiva e quinze mandados de busca e apreensão nas cidades de Paraú, Natal, Mossoró, Ipanguaçu, Parnamirim e Assú.

Ao todo, participam da ação 16 promotores de justiça, 24 servidores do MPRN e 68 policiais militares.