sábado, 25 de junho de 2022

Ministério Público Eleitoral apresenta alegações finais em Aije e opina pela cassação e inelegibilidade de Gustavo Soares

O Ministério Público Eleitoral, pelo promotor eleitoral Daniel Lobo Olímpio, apresentou as alegações finais na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) por abuso de poder político em face de Gustavo Montenegro Soares, Fabielle Cristina de Azevedo Bezerra, Romildo de Queiroz Minervino, Rennan Alves Monteiro, Francisco de Assis Souto, Francisco de Assis Albano Bezerra, Adriana Carla de Moura e Arison dos Santos, em que se argumenta a prática de abuso de poder político e captação ilícita de votos.

Com relação a Gustavo Montenegro Soares tem que “seja sancionado com a cassação do diploma, bem como com a declaração de inelegibilidade para as eleições a se realizarem nos 8 (oito) anos subsequentes à eleição em que se verificou o abuso acima narrado”. Confira:

Reprodução da Justiça Eleitoral


Parceiro anunciante



17 comentários:

  1. Que notícia maravilhosa!

    ResponderExcluir
  2. Assu clama por isso

    ResponderExcluir
  3. Amém, que sirva de exemplo... justiça foi feita.!?

    ResponderExcluir
  4. Samuel explique melhor ao eleitores pq vai pensar q DR. Não é mais o Prefeito kkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Por enquanto ele ainda é prefeito, Roberto. Mas está muito próximo de serem, ele e a vice afastados do cargo. Basta a sentença do juiz concordando com o MPE, o que acontece na extensa maioria dos casos. Essa chapa será casada e Assu comemora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engano. Pesquise mais um pouco. A juíza vá da a sentença e ainda vai rolar muita água.

      Excluir
    2. Não estou enganado. Temos um exemplo aqui pertinho em Ipanguaçu. Pode recorrer, mas fica afastado.

      Excluir
  6. O Assú só vai perder !

    ResponderExcluir
  7. Melhor decisão

    ResponderExcluir
  8. Qual o próximo passo agora?

    ResponderExcluir
  9. O próximo passo é o juiz acatar as alegações finais do MPE que pede a cassação e afastar a chapa.

    ResponderExcluir
  10. É muito difícil o Juiz não seguir a opinião do Ministério Público Eleitoral, bem difícil! Acredito que no caso de Assú também seguirá... Compra de voto com comprovante da compra é prova verídica, não há como não punir..

    ResponderExcluir
  11. Até chegar ao TRE, TSE E SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL DR GUSTAVO CONTINUA PREFEITO DE ASSU E FABIELE VICE. E ISSO TERMINA, CHEGARÁ NOVS ELEIÇÃO EM 2024 E AI?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliados do prefeito, pregam nos 4 cantos da cidade que isso não dá em nada, isso serve de reflexão, principalmente para a justiça eleitoral, mostra claramente que a máquina pública pode sim financiar uma campanha.
      Eu particularmente ainda acredito na justiça.

      Excluir
    2. É óbvio que terá que correr em outras instâncias, se há essa saída, tem que tentar mesmo! Mas se for condenado, será 8 anos fora da vida pública.

      Excluir
    3. Existe determinação de órgãos superiores da justiça eleitoral que todos os processos referentes às eleições de 2020 tenham prazo para serem concluídos. Ou seja, nada de levar em banho maria. Essa chapa vai ser cassada e Assu se verá livre desses incompetentes, mentirosos e corruptos.

      Excluir
  12. Vai ocorrer novas eleições e nada ocorrerá, ou seja, tudo normal, segue o jogo.

    ResponderExcluir

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Sugerimos colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.