terça-feira, 26 de julho de 2022

Polícia Federal desarticula organização criminosa especializada no refino de drogas em Mossoró

A Polícia Federal deflagou nesta terça-feira, 26, com o apoio de policiais da Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado de Mossoró, a operação Hemera, para desarticular organização criminosa responsável pelo refino, adulteração e preparação de drogas em laboratório clandestino desativado em setembro de 2021 na cidade de Mossoró (RN).

Estão sendo cumpridos 17 mandados judiciais, destinados a efetivar buscas e apreensões, intimação de medidas cautelares e prisões. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Curitiba (PR), Apucarana (PR), Macaíba (RN), Riacho da Cruz (RN), Portalegre (RN), Mossoró (RN), Umarizal (RN) e Currais Novos (RN).

A investigação teve início em setembro de 2021, quando policiais descobriram o funcionamento de laboratório clandestino em uma residência no bairro Costa e Silva, em Mossoró (RN). Após avançar na coleta e análise de dados, o proprietário do mencionado laboratório foi preso em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, em outubro do mesmo ano.

Na ocasião foi dado cumprimento, também, a mandado de prisão preventiva pelo crime de estupro em desfavor do investigado. Há indícios de que o investigado tenha vinculação com facção criminosa de origem paulista.

De posse de novos dados, foi identificada a participação de alguns indivíduos no esquema criminoso, entre eles um fornecedor de produtos químicos no estado do Paraná, um fornecedor, em Parnamirim (RN), da droga que seria adulterada em laboratório, um homem do interior do Rio Grande do Norte responsável por desviar medicamentos da área da saúde e um homem que realizava locações sucessivas para instalação do laboratório itinerante em Mossoró.

O nome da operação faz alusão à mitologia grega, que atribui à Deusa Hemera o predicado da persuasão e da mentira, traço observado na investigação com a manipulação dos produtos químicos.


Parceiro anunciante



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Sugerimos colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.