sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Emater-RN diz que “é mentirosa a informação” do deputado General Girão

A Emater-RN, que teve seu nome envolvido em denúncia do deputado General Girão (Leia AQUI), divulgou nota rebatendo as informações do parlamentar.

Confira a nota na íntegra:

O convênio do Programa de Aquisição de Alimentos, na modalidade Incentiva à Produção e ao Consumo de Leite – PAA-Leite, agora denominado Programa Alimenta Brasil (PAB Leite), foi encerrado no dia 15 de dezembro, após prorrogação de sua vigência: 31 de outubro.

A Emater-RN realizou tratativas com o Ministério da Cidadania, ainda no ano passado, que resultaram na celebração de um novo convênio, cuja vigência irá até maio de 2023. Agora faremos a chamada pública para contratação dos laticínios, que farão a recepção e distribuição de leite, a partir em março de 2022.

Do convênio que se encerrou, em 15 de dezembro, foram atendidos mais de 200 agricultores, produtores de leite bovino, com Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), bem como, em torno de 823 entidades socioassistenciais cadastradas pela Emater-RN. Sete usinas foram responsáveis pela captação, beneficiamento e distribuição do leite.

No ano passado, foram adquiridos 2.481.226 litros de leite, no Rio Grande do Norte, através do programa e pagos nesse período R$ 7.010.017,30 – recursos do Ministério da Cidadania e contrapartida do Governo do RN.

Em cumprimento as responsabilidades assumidas pela Emater-RN, destacamos que todo o processo prestação de contas desses recursos ocorre dentro do prazo estipulado pelo Ministério da Cidadania.

Pelo exposto, conclui-se que é mentirosa a informação de que a prestação de contas está atrasada e que por isso, o programa parou.

Reafirmamos o compromisso da Emater de atuar fortemente para melhorar a vida dos agricultores e agricultoras, e contribuir para o desenvolvimento rural potiguar.

Natal, 21 de janeiro de 2022.


Parceiro anunciante


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.