quinta-feira, 8 de julho de 2021

Operação Espúrio desarticula grupo criminoso que fraudava Auxílio Emergencial no RN

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 8, a operação Espúrio, com o objetivo de desarticular grupo criminoso responsável pelo recebimento fraudulento de parcelas do auxílio emergencial no Rio Grande do Norte.

Cerca de vinte policiais federais cumpriram quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de Mossoró, Tibau e Grossos, no Oeste potiguar.

As investigações tiveram início em fevereiro deste ano, a partir da análise de notícias de fraudes constantes da Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial, que centraliza as contestações de beneficiários à Caixa Econômica Federal e é fruto da estratégia integrada de atuação contra as fraudes ao auxílio emergencial, definida pela Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa Econômica Federal, Controladoria-Geral da União, Tribunal de Contas da União e Receita Federal, para racionalização do tratamento contra irregularidades no auxílio emergencial.

Os levantamentos identificaram que o grupo criminoso realizava o cadastro de terceiros para recebimento do benefício emergencial por meio do aplicativo CAIXA TEM e, após a concessão do auxílio, os valores eram movimentados para contas controladas pelos integrantes da quadrilha por meio de transferências eletrônicas ou de pagamentos de boletos, tendo sido identificados, até o momento, o recebimento indevido de 28 parcelas do auxílio emergencial, totalizando prejuízo de mais de R$ 15 mil aos cofres públicos.

Os envolvidos responderão pelos crimes de furto qualificado e estelionato qualificado, cujas penas, somadas, podem alcançar 14 anos e 8 meses de reclusão.

O nome da operação, ‘Espúrio’, faz referência a tudo aquilo que não é legítimo.



Parceiro anunciante


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.