sábado, 18 de setembro de 2021

Redes sociais e o comportamento de pretensos pré-candidatos

Desde campanhas passadas que esse rabiscador acompanha nas redes sociais a participação de alguns pretensos pré-candidatos. E as cenas vistas no passado se repetem na atualidade.

A falta de planejamento prevalece na maioria dos casos.

Muitos acreditam que basta publicar algo que está fazendo um bom trabalho nas redes sociais.

Esses pré-candidatos estão cometendo o erro de achar que - sem planejamento -, dar um bom dia, postar uma frase motivacional, fazer uma reclamação sem bons argumentos, divulgar fotos sem contextualizar o momento ou anunciar encontros e lives é suficiente. Ledo engano. Pré-campanha nas redes sociais vai muito além.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Parceiro anunciante

O sucesso de uma boa participação na mídia se dá pelo conteúdo divulgado. É preciso unir um bom texto a imagem divulgada. O posicionamento de um pré-candidato sobre um determinado assunto ou em apoio a uma determinada comunidade é que poderá construir uma imagem nas redes sociais e engajar o maior número de eleitores em sua campanha.

Os pré-candidatos tem uma tarefa árdua: mostrar ao eleitor muito mais do que os atuais detentores de mandatos, que nas redes sociais anunciam emendas, realizações em favor dos municípios,  entre outras coisas mais.

Sem conhecimento da forma de utilizar as redes sociais e sem planejamento a maioria dos pré-candidatos não sabem por onde começar e muitas vezes cometem diversos erros. É preciso muita dedicação, pois conquistar o eleitor na internet é muito mais difícil porque não existe o contato, o comprometimento olho no olho. A conquista do eleitor acontece pelo conteúdo apresentado, como propostas e ideias.

Alguém pode perguntar: fazer live é importante? Sim, desde que o assunto tratado alcance as pessoas que você deseja e a audiência seja significativa para justificar o tempo empregado nessa ação.

Uma coisa é certa: oferecer um bom dia diariamente pelo WhatsApp... postar uma frase motivacional no Instagram... anunciar uma live no Facebook... discutir sem bons argumentos em grupos de mensagens... não é suficiente para ter sucesso nas redes sociais.

É preciso profissionalizar desde a pré-campanha. Fica a dica do RSJ.




7 comentários:

  1. Tem uns q a gente desiste ate de pensar em votar

    ResponderExcluir
  2. Pedro Henrique18/09/2021 09:35

    É desse jeito, tem candidatos q pensam q estao se apresentando bem mais é um engano

    ResponderExcluir
  3. Tem assessor q diz "mostre os dentes num retrato q vc ganha voto" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Acompanho uns no zap e vejo q acertei em nem pensar votar em um deles na campanha passada RSRSRSRSRS

    ResponderExcluir
  5. Kennedy Leite18/09/2021 10:18

    Concordo plenamente com a abordagem. Falta profissionalismo. Quem quiser entrar no jogo com amadorismo é remar contra a maré.

    ResponderExcluir
  6. As postulações políticas na minha ótica precisam necessariamente de duas demandas cruciais: profissionalismo e rasgar as vestes da vaidade pessoal… o profissional que conheça e tenha condições de mostrar e acompanhar o postulante de forma equilibrada, agindo com sinceridade e bom senso, da parte dos postulantes, não pecar pelo excesso de vaidade, e sempre ter em mente que vivemos num sistema político partidário, toda a articulação passará pelos partidos, esse trâmite precisa ser visto com bons olhos pelo partido ao qual o postulante irá concorrer. Parabéns pela matéria amigo Samuel, vc sempre nessa virgilia e trazendo a crítica de forma construtiva, pra enaltecer o debate que se aproxima.
    Abraço
    Leônidas Medeiros

    ResponderExcluir
  7. Tiago Moreira18/09/2021 11:06

    As redes sociais se tornaram a grande vitrine e meio de comunicação da classe política com o eleitorado.
    Mas, a má utilização dessas ferramentas pode ter um papel totalmente inverso do esperado.
    Postagens aleatórias, sem um contexto, sem um fim específico, se tornam mais uma em meio a tantas, sem despertar o interesse do eleitor em acompanhar, na verdade se tornam chatas e enfadonhas.
    Deve se ter em mente que público se quer alcançar e que imagens se pretende construir.
    A política há muito tempo que deixou de ser para amadores.
    Tudo envolve profissionalismo, na busca de engajamento virtual, sem esquecer do contato físico ainda válido.
    Politica para grande parcela do eleitorado é paixão é emoção e, isso que deve ser transmitido por meio das mídias sociais.

    Tiago Moreira

    ResponderExcluir

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.