terça-feira, 29 de junho de 2021

Governo Bolsonaro suspendeu contrato da Covaxin

O Ministério da Saúde suspendeu o contrato para comprar 20 milhões da vacina Covaxin, fabricada pelo laboratório indiano Bharat Biothec.

A decisão ocorreu um dia após o presidente Bolsonaro ser alvo de uma notícia-crime no STF, acusado de prevaricação. Senadores apontam que o presidente ignorou suspeitas de corrupção no processo de contratação do imunizante.

A decisão do Ministério da Saúde atende um parecer da Controladoria-Geral da União (CGU), que teria sugerindo a suspensão do contrato.

O chefe do setor de importação do Ministério da Saúde, Luís Ricardo Fernandes Miranda, em depoimento à CPI na sexta-feira, 25, afirmou ter sofrido pressão de superiores para acelerar a compra do imunizante indiano.

O servidor e o irmão, deputado Luís Miranda (DEM-DF), se reuniu com Bolsonaro em março para apontar possíveis irregularidades.



Parceiro anunciante


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.