sábado, 30 de janeiro de 2021

Produção de mudas no sistema penitenciário do RN

Uma iniciativa de duas secretarias estaduais - Administração Penitenciária (Seap) e de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape) - e da Emater-RN, produzirá milhares de mudas no sistema prisional para serem doadas a agricultores que tiveram os cajueiros dizimados pele seca. As primeiras dez mil mudas serão produzidas nos próximos 120 dias.

Foto: Seap
O pontapé inicial do projeto ‘Cultivando a Cidadania’ foi dado na penitenciária agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró, com a participação de 20 internas e o plantio do primeiro canteiro de castanhas de caju.

As voluntárias estão sendo capacitadas pela Emater e, a cada três dias na lavoura, um dia será remido da pena.

O secretário da Sape, Guilherme Saldanha, é um entusiasta do projeto: “O RN tem uma demanda gigantesca por mudas de caju. Atravessamos uma seca prolongada que estimamos perdas de mais de dez milhões de cajueiros, impactando nos empregos e na renda dos agricultores. Hoje, nesse viveiro, demos início a um plantio que trará bons frutos a agricultora do nosso Estado”.

As mudas sairão da penitenciária diretamente para as mãos de agricultores familiares que necessitam das políticas públicas. O projeto não tem fins lucrativos e as mudas serão distribuídas de forma gratuita.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Sugerimos colocar nome no comentário para que o mesmo seja liberado. Ofensas não serão permitidas.