quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Mulheres dominam debate no legislativo assuense

Hoje, na sessão extraordinária para analisar dois projetos de lei enviados pela prefeitura de Assú, o sexo feminino dominou os debates.

A vereadora Lucianny Guerra, ao analisar o projeto de lei para contratos temporários de profissionais, expôs que era inconstitucional a contratação de fiscal sanitário. E mostrou os pontos do porquê da inconstitucionalidade. Ela foi favorável apenas as contratações de psicólogo e fisioterapeuta.

Na sequência, as vereadoras Delkiza Cavalcante, Avinha e Beatriz Rodrigues também apoiaram as palavras de Lucianny e foram desfavoráveis as contratações de fiscais sanitários. A sugestão é que esses cargos sejam exercidos por servidores efetivos da Saúde.

Na defesa do projeto do jeito que foi apresentado pelo executivo, duas mulheres: Elisangela Albano e Karielle Medeiros.

De homem, nos debates, apenas o vereador Waldson Bezerra.

No final o PL foi aprovado em duas votações pelo placar de 9 x 6.
___________________________________________________________________________________
Parceiro anunciante


3 comentários:

  1. Se é inconstitucional, creio que o ministério público deve observar isso!

    ResponderExcluir
  2. E isso aí. Mesmo inconstitucional, a democracia na câmara foi feita, a maioria venceu na inconstitucionalidade.

    ResponderExcluir
  3. Se é Inconstitucional também é Imoral.

    ResponderExcluir

Os comentários postados representam a opinião do leitor e não necessariamente do RSJ. Toda responsabilidade do comentário é do autor do mesmo. Colocar nome no comentário.